Tô voltando pro Twitter, a

agosto 6, 2010

Olá. Saí da imensidão jupiteriana do espaço sideral para mandar um beijo pras pessoas que criam blog e esquecem de atualizar porque preferem perder seu tempo no Twitter. Mas awn, o Twitter é lindo, eu andei ganhando uns dez followers essa semana. Enfim, zum, estou voltando pra Júpiter, um beijo.

Não estou, é brimks. Minha nave quebrou.

Brimks novamente. Alguém já reparou como eu gosto de falar de Júpiter, naves espaciais e alienígenas? Sério, eu estava relendo meus posts pra ver se eu reaprendia como escrever razoavelmente, e em todos eles há pelo menos uma alusão aos temas citados acima. Isso provavelmente tem a ver com minhas raízes extraterrestres. Ou com o chip PEDRO CADÊ MEU CHIP que os amigos ET’s implantaram na minha cabeça quando eu fui abduzida para ensinar os aliens amigos a dançar Lady Gaga.

Avá. Como se isso fosse possível. Eu não sei nem dançar macarena, imagina tentar imitar a coreografia de Alejandro. Se bem que Alejandro nem tem coregrafia, é só uma putaria e um satanismo aloooucas e a Gaga engolindo um terço com aquela cruz invertida estampada na kikita e Então está completamente fora de cogitação.

Isso de coreografias e da Gaga me fez lembrar do Rumpus, qmcurt? Ele é tão bonito e grande e branco com preto e MAS QUE PORRA, EU TENHO MUITO MEDO DAQUELE CACHORRO DO DEMÔNIO, SAICU, CHUTA QUE É MACUMBA.

Nossa, mas eu tô escrevendo muito mal mesmo. Sério mesmo. Eu poderia culpar o Twitter, mas eu não poderia culpar aquele site esplendoroso QUE SÓ FICA BALEIANDO O TEMPO INTEIRO, então eu vou simplesmente jogar a culpa nos vloggers.

Exatamente, os VLOGGERS.

Não que eu tenha alguma coisa contra o Felipe Neto. Nem contra o PC Siqueira. Nem contra o Anônimo da TP, apesar de eu achar ele um trouxa. Nem contra aquele japa que tava no debate MTV e que agora eu não lembro o nome. Foi mal, amigo, mas eu tenho péssima memória com nomes de pessoas de olhos muito inclinados no côncavo. E não é preconceito étnico, ok? É só que meu cérebro demora mais do que o normal para assimilar olhos muito inclinados no côncavo.

Muito pelo contrário. Eu curto bastante o Felipe Neto e o PC. Tu não, Anônimo, saicu. E japa, eu nem sei teu nome. Mas, de qualquer forma, eu acho os vídeos deles bem legais e sempre tava com uma janelinha do Youtube aberto nas minhas madrugadas de férias que nesse momento parecem tão longínquas.

Sério mesmo, essa escola tá uma bustrica.

Enfim. Eu realmente curto os vídeos e tal e dou muita risada de voz escrota do PC falando com a Lola e das expressões amáveis do Felipe (ver: sô gatxenho). Pode me chamar de sem cultura, porque eu sou mesmo, ando numa burrice digna de ameba, acho que vou voltar pro jardim de infância e só desenhar, porque é a única coisa digna que eu tenho feito ultimamente. Sem contar que eu iria humilhar as criancinhas e isso iria inchar meu ego. Voltando, podem dizer que eles não passam de uns desocupados que esquecem que o cabeleireiro pode ser um bom amigo e que só sabem reclamar, sendo por isso denominados ESCROTOS, mas ainda assim eu dou bastante risada, ok?

Viram? Viram? Eu disse que eu ando burra. Garanto que o meu cérebro virou um sorvete e derreteu, e agora ele non ecsiste, o que eu acho bem possível, se eu parar pra pensar toda a quantidade absurda de sorvete que eu ingeri a minha vida inteira, e as altas probabilidades de elas terem ido parar no cérebro e tomado conta dele. Com chip e tudo.

De qualquer forma, eu acho eles pessoas engraçadas, dignas e que merecem ter uma boa reserva no FGTS. Mas eu totalmente fico PUTA DA CARA porque eles simplesmente reclamam de tudo, o que não seria um problema se eles não escolhessem os assuntos mais LEGAIS e me deixassem sem CRIATIVIDADE. E eu não consigo escrever de uma forma razoável se eu não estou reclamando de alguma coisa.

Descobri que reclamação era meu combustível desde que eu notei que 99% dos meus comentários em um dia são só queixas chatas dessas que enchem a orelha das pessoas e fazem elas quererem te dar um hadouken. O outro 1% é destinado a elogios pra sorvetes. Porque, CARA, existe coisa mais linda nesse mundo do que SORVETE?

E, como os vloggers sempre escolhem o assunto mais legal, esse blog ficou destinado às moscas que ficam cagando e andando voando por aí. Bonito, né? Não. Nem um pouco. Porque, PORRA, como eu tô escrevendo mal. E, além do mais, esses vloggers costumam despertar certas reações estranhas nas pessoas, como por exemplo, essa:

VOCÊ É UM OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOGRO, FELIPE NETO. Ai que dor no joelho de tanta vergonha alheia.

Esse tipo de reação é bem irritante, porque eu não entendo o motivo pelo qual as pessoas se importam com a opinião de um cara que nem sabe que elas existem e que só está ganhando mais fama e rindo  com essas imbecilidades, enquanto elas ainda estão trancadas no quarto, ouvindo Hóri enquanto colam pôsteres do Justin Bieber pelas paredes e berram o nome do Pelanza pra ele saber que elas são parte da família putafaltadesacanagem Restart. Além do mais, se elas chamam os vloggers de chatos, eu aposto 10 reais como elas são mais chatas ainda.

Enfim. Vou terminar um post com uma imagem de gatinho, porque eu sei que todo mundo adora gatinhos.

Beijo Igor, valeu pelo gatinho.

Beijo, volto quando recobrar uma parte da minha inteligência. Talvez os duendes tenham roubado enquanto eu dormia.

E, ah, a caixa de comentários não morde, rawr.

Velhas, palhaços e a tal da pureza

junho 25, 2010

Hoje pela manhã, duas senhoras americanas acompanhadas por uma tradutora e dois filhotes humanos vieram fazer uma visita na minha escola. Logo depois, apareceu um palhaço muito bem caracterizado que as acompanhava. Resolveram dividir a escola à moda antiga, e por isso mandaram os meninos para o ginásio acompanhados do palhaço e as meninas para o salão de atos acompanhados das singelas vovozinhas. O que aconteceu naquele ginásio será um eterno mistério pra mim, mas eu tenho minhas suspeitas, que eu prefiro não compartilhar. Vou falar sobre o que aconteceu dentro daquele sinistro, grande e gelado salão de atos. Não, não foi um genocídio. Até porque isso não tem nada a ver com aquele caso que aconteceu lá em meados de 2006 em algum país por aí (ver: maluco coloca meninas de frente para a parede e fuzila todas elas. Não me lembro direito do caso porque eu tinha 11 anos. Malvadinho)  e as velhas nem tinham cara de açougueiras. Não, também não fomos abduzidas e submetidas a testes de laboratório para que os alienígenas se aprofundassem no seu conhecimento sobre nossa raça. Também não rolou uma sessão de tortura. Nem um ataque epilético. O que aconteceu lá dentro foi muito pior.

As até então amigáveis velhinhas gringas acompanhadas de sua tradutora e dos já citados filhotes humanos nos distribuíram panfletinhos nos quais constavam coisas muito estranhas e suspeitas, e comaçou a tensão. Mandaram alguém filmar. E nos estregaram a temida………………………………………………………..

PULSEIRA DA PUREZA!!1

E começaram a fazer um discurso sobre pureza, que eu vou resumir da seguinte forma:

Porra, mano! Eu tô lá, quietinha no meu canto, cumprindo com mérito (ou não) minhas responsabilidades como estudantes, e aí me chega um par de velhas americanas from Flórida que adoram o frio e tem uma tradutora loirosa e querem me passar uma tremenda lição de moral sobre como a pureza vem da mente, da boca e de mais alguma coisa que eu não me lembro porque acabou me levando ao COCHILO? Não que eu me queixe de ter recuperado meu sono perdido, mas ainda assim, não pago a escola para eles me mandarem sentar em uma cadeira de plástico dessas de churrasco de pobre que ACHATAM as nádegas e escutar por SETENTA MINUTOS uma velha falando que eu tenho que morrer virgem! Pior, ter que aturar uma velha sendo interpretada por uma mulher de sotaque deveras engraçado que me impedia de conter o riso e que tinha uma criança que não parou de chorar UM MINUTO. Eu podia escutar os berros dela até quando a senhora desocupada levou ela dar uma voltinha com a mamadeira pra se acalmar.

Não que ela não fosse totalmente fofa. A criancinha, quero dizer. Era completamente nhac.

Ainda assim. Não estou criticando (muito) o trabalho da mulher. O que eu quero dizer é que não acho uma coisa lá muito interessante duas velhas virem me dar uma palestra sobre como eu devo ser, ou como devo agir, ou como devo pensar, e que Jesus chora quando uma menina veste roupas curtas de verão e os homens sentem desejo. Acho que cada um tem sua visão sobre as coisas, o que leva a formar sua crença e ETECETERA E TAL, e, se nós não temos religião na minha escola, é justamente porque não queremos velhas moralistas e religiosas que querem formar opiniões a todo custo e precisam de tradutoras loirosas que tem filhas com uma garganta de aço.

Até porque, eu garanto que elas pesquisaram no GOOGLE a maneira mais chata possível de dar aquela palestra repetitiva e cheia de histórias de vida e palavras como “pecaminoso” (ver: pecado, derivados do). E ainda por cima distribuir pra todo mundo as tais das pulseiras da pureza que até agora eu não entendi pra que serve porque eu estava BABANDO no meu próprio ombro. De qualquer forma, aqui está o grande brinde:

Não me pede detalhes, mas se eu não me engano, a cor azul tinha a ver com o batismo. Eu ainda acho que é uma pulseira do secso disfarçada, e cada uma daquelas bolinhas coloridas corresponde a uma brincadeira sexual que corrompe a pureza. E, desculpem, não estou a fim de mostrar minha cara por enquanto. Minha franja tá PUNK. Fica pruma próxima.

Conclusões finais: prefiro ter aulas. NUNCA ACHEI QUE ALGUM DIA EU FOSSE FALAR ISSO. Mas aconteceu. 2012 está próximo.

E, alguém por favor me responda, nos comentários, se é seguro sair com essa pulseirinha pelas ruas ou se eu corro o risco de ser assediada por um estranho magalomaníaco (o que é megalomaníaco?), porque pode não haver tanta pureza assim nessa cordinha com miçangas. Sabem como é, leitores. Ultimamente, pulseiras andam estuprando pessoas.

Um beijo e um cheddar.

Off: PORRA ITÁLIA, COMO ASSIM FOI ELIMINADA DA COPA? AGORA FIQUEI HUMILHADA DIANTE DOS MEUS LEITORES, SUA FEIOSA.

Um beijo pras vovós gazelas

junho 21, 2010

Eu juro que acho que, se eu tivesse um pouco menos de preguiça e me dedicasse a escrever mais vezes, eu teria um número quantificável de leitores ativos. Mas como eu abandono essa joça por um mês pra depois aparecer divagando sobre leitores ativos, eu acho que eu fundo eu devo………………………..

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOI, COMO VÃO VOCÊS?

Deixando toda a babaquice emocional que envolve meus leitores ativos, eu fiquei uns três quartos de século jupteriano ausente desse blog, mas agora estou de volta, arriba.

E não sei o que escrever.

Mentira, sei sim. Na verdade, queridos leitores ativos – ignorem o duplo sentido ou pensamento malicioso que isso evoca – eu ia escrever sobre as dificuldades de sobrevivência nesse clima frio que tem nos surpreendido ultimamente  – como, por exemplo, o terror de abandonar o cobertor quentinho e pular para a imensidão gelada da segunda-feira de manhã. Mas aí, eu me lembrei que estamos todos em clima de Copa do Mundo e por isso ninguém vai ler isso aqui porque vai estar ocupada olhando o jogo e aí eu pensei: “oh! Que belo dia para fazer um post sobre futebol”.

Como todos os meus leitores ativos – juro que vou parar de usar essa expressão – sabem, eu sou um lagarto alienígena que não pertence a esse mundo, digo, uma brasileira que não gosta de futebol. Mais do que isso: eu sou anti-futebol. Bom. De qualquer forma, eu nunca quis ser brasileira mesmo. Preferia ter nascido um CANGURU na AUSTRÁLIA, porque, pelo menos, eu ia morar em um país desenvolvido e PORRA, EU ADORO CANGURUS, VAI DIZER QUE ELES NÃO SÃO A COISA MAIS LINDA DO MUNDO COM AQUELAS PATAS GRANDES E BOLSAS NA BARRIGA E

Mais alguém além de mim reparou como, DO NADA, as pessoas passaram a idolatrar o Brasil? Claro, exceto os mórbidos brasileiros que estão torcendo pela Argentina, o que eu acho uma puta falta de sacanagem, já que é claro que todo mundo deveria torcer para a Itália. De qualquer forma, ultimamente, é só sair na rua pra ver milhares de carros com a banderinha do Brasil pendurada nas janelas, vidros cheios de adesivos “BRASIL É HEXA!!1”, toalhas velhas bandeiras puídas penduradas em janelas, camisetas do Brasil desfilando pela rua, mulheres morrendo pelo Kaká, crianças com o nome de Robinho, cachorros com o boné (sim, eu disse BONÉ) do Brasil, peixes ornamentais verdes e amarelos, etc. Muito meigo, não? Eu sei. Mais meigo ainda saber que os brasileiros só são patriotas em época de Copa. Quando o Brasil caga fora do penico ou essa baboseira Copa acaba, todo mundo entra na minha vibe, arranca as bandeirinhas do carro, come as camisetas e sai por aí berrando aos seis cinco quatro ventos: PORRA DE PAÍS.

Eu só quero deixar bem claro que o “entrar na minha vibe” se refere à parte de gritar “porra de país”, e não à comer as camisetas, até porque, elas tem um gosto péssimo e eu prefiro bolachas de polvilho.

E falar em gritar, eu me lembrei de outro fato importantíssimo que eu não poderia deixar de citar: AS VUVUZELAS. De preferência as listradinhas de verde e amarelo.

Pra começar, olha só o nome dessa bustrica bagulho pra chamar vacas que eu esqueci o nome corneta destrambelhada: VUVUZELA. Pelo amor de dadá, até eu, na minha santa LERDEZA, consigo bolar um nome melhor. Tipo, hm, corneta destrambelhada.  De qualquer forma, sempre que eu escuto esse nome, eu associo à VOVÓ GAZELA, e daí eu começo a imaginar a minha vó com uns chifres espiralados na cabeça saltitando pelos campos primaveris do Jordão. Ah sim. Eu esqueci de acrescentar que os chifres em questão são DEVIDAMENTE listrados de verde com amarelo.

Se bem que o barulho que essas porcarias fazem mais parece um alce do que uma gazela.

E eu acabei de lembrar que o nome do negócio pra chamar vacas é BERRANTE.

O que não é muito diferente de uma vovó gazela vuvuzela.

O som continua parecendo o de um alce sendo estuprado.

Claro que a Copa também pode ser divertida. E instrutiva. Todo mundo se diverte xingando o Dunga. E as crianças aprendem a fazer isso bem cedo também. Ah, união dos povos, diversidade cultural, todo mundo junto dando a mão e trocando camisas suadas e fedidas? Pff. Quem precisa disso? Vamos meter a boca no árbitro que é mais divertido.

Façam suas apostas, leitores ativos. Vão em frente e se matem discutindo para decidir quem vai levar a taça esse ano, mas isso não adianta porcaria nenhuma, porque eu já sei que é a Itália que vai ganhar e vocês são todos losers, haha. E não esqueçam de colocar um chifre espiralado verde e amarelo na cabeça da sua avó pra ela poder comemorar também. Pode até pintar umas estrelinhas azuis nele.

Um viva pras vovós gazelas Itália união dos povos mim nações coloridas de uniforme colado.

Beijo e queijo, tchau.

Vou sumir por mais um mês, kakak.

Te amo não é bom dia, porra!

maio 27, 2010

Porque, se fosse, eu saía por aí amando até a tia da farmácia.

-Hey, te amo, me vê aí uma aspirina.

Enfim. Eu resolvi esse post com um título clichê de comunidadezinha pop no orkut porque o twitter bugou e eu não tenho mais o que fazer.

Mentira. É porque eu ando por aqui com a BANALIZAÇÃO do amor.

É que tipo, hum, como eu posso dizer isso? Hoje em dia é muito fácil amar, néam? Tipo, você cohece uma pessoa ontem, já ama. Viu uma foto no orkut, já ama. Descobriu que curtem a mesma banda, já ama. Assim, tudo muito simples, tudo muito lindo. Porque afinal, amor é uma coisa tão comum e tosca, tsc. E qual a minha opinião sobre isso?

NÃO AMAM PORRA NENHUMA.

E eu tenho que parar de falar tanto porra.

Enfim, o ponto ao qual eu quero chegar é que não dá pra amar de uma hora pra outra, só porque você resolveu que tem que dizer ~TXI AMÚH~ pra cada um que encontrar pra poder ficar pop no seu grupinho de amigos ~ai, eu amo, tá ligado~. Até porque, eu preciso de contar a verdade, você não tem um grupinho de amigos, eles são todos uns falsos que se interessam só no seu dinheiro, poder ou notas azuis. Tá, se é pra acabar com a inocência, vamos logo com isso. Na verdade, eles são mesmo é um grupo de lagartos alienígenas que vão iniciar a sua dominação global por você, já que instalaram um chip no seu cérebro e você nem ao menos sabe disso, porque sofreu uma lavagem cerebral.

E, na real, o importante é ser pop no tuenter. E isso você não consegue dizendo eu te amo. Pra ser pop no tuenter, só usando o Big Follow e

Assuntos aleatórios, minha paixão. Voltando, agora, para o nosso assunto principal, de carona com nossos amigos lagartos alienígenas na sua nave lecau. Vrum.

O que eu quero dizer é que hoje em dia as pessoas não percebem que o amor não é só um sentimento qualquer, que vem e vai que nem uma onda do mar azul e cristalino das Ilhas Maldivas e que pode ser desperdiçado. Amor é especial. Amor é importante, cara. E o amor verdadeiro, aquele bem munito mesmo, é bem difícil de ser encontrado, só teu pai e tua mãe te amam, tá ligado?

Na verdade, nem eles te amam, você foi é adotado aleatoriamente por um casal de cientistas que queria te usar como cobaia. Portanto, meu amigo, você está ferrado.

YEAH, I’M A DAAAAAYDREAMER! Encerra assunto inútil.E, pra deixar bem claro, não são só teus pais que te amam, manolo. Eu só tava ~~tentando~~ sem engraçada, ok? Não querem que eu levante uma plaquinha de piada pra cada tentativa fail de ser engraçada, porque eu não vou. Prefiro muito mais usar minha plaquinha de sarcasmo.

O que eu tenho reparado é que as pessoas usam “te amo” pra qualquer coisa, até pra tia da farmácia, meio que como um enfeite. O objetivo deve ser mesmo fazer bonito na frente dos outros, certo? É pra isso que estamos aqui, não? Pra ignorar tudo o que realmente gostamos pra seguir o padrão esdrúxulo da sociedade moderna e ficarmos com fama de popzinhos lindos, meigos e invejados. Bom. Mais de uma vez eu já vi casaizinhos lindos que ficavam resolverem atualizar seu status no orkut para namorando e, só por causa disso, passarem a se amar loucamente, e depender da presença do outro pra viver e AH TU É MINHA VIDA VEMK. Sendo que no dia anterior eles nunca haviam nem pensado em dizer eu te amo. E agora, se amam +qd+ só porque mudaram o status no orkut.

Uau. Esse mundo tecnológico de hoje em dia, não?

Outro exemplo, agora um que me irrita profundamente e eu vou ter que me concentrar pra não morder o cordão do meu moleton enquanto eu escrevo. Sim, eu mordo o cordão do meu moleton quando sinto raiva. ALGUÉM TEM PROBLEMA COM ISSO, TEM? PORQUE EU NÃO TÔ ESTRESSADA TÁ? MORRE, VIU? SE MATA. PORQUE CADA UM TEM DIREITO DE FAZER O QUE QUISER E

Meu amado dadá, eu não tô bem hoje.

Enfim. Outro exemplo lindo de te-amo-sem-amar-mas-quero-aparecer-na-sociedade é aquele né. Uma pessoinha sem nada pra fazer entra no msn pra espantar o tédio. Depois de meia hora, ela consegue finalmente entrar, porque o msn é um programa bugado que não compreende nossas necessidades internéticas e não tem paciência comigo pipipipipi. Lá, ela vê um de seus amigos super pop com milhões de seguidores no tuenter escutando uma banda que ela, a pessoa entediada nunca ouviu. Então ela, a pessoa entediada, joga o nome dela, a música que a pessoa pop estava ouvindo, no 4shared, rapidamente faz um download porque sua internet é boa demais e eu a invejo e escuta ela, a música. E então, OOOOOOH. Ela, a pessoinha entediada, achou a música deveras legal, e instantaneamente……………………………………………..

SE APAIXONA PELA BANDA!

E então a pessoinha chega a uma conclusão: AI EU AM´´UÚÚÚ´´ÚÚÚÚÚÚÚÚ´´ÚÚÚÚU´ÚÚUÚÚHHHHH ESSA BANDA, MANOLO!!1!!!11!!!1

Mas então, você, meu amiguinho leitor inteligente que tem alguma noção das coisas, pergunta:

– Quais os nomes dos integrantes da banda?

E então nosso coleguinha, a pessoa entediada, só tem uma resposta:

-FFFFFFFFFFFFFFFFFFFUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

E É POR ISSO QUE EU ODEIO POSERS E TODOS ELES MERECEM UM HADOUKEN!

Se ninguém captou, eu explico. Não tem como amar uma banda de uma hora pra outra, sendo que você só ouviu UMA música e não sabe nem a PORRA do nome dos integrantes. E, oh shit, eu falei porra de novo. De qualquer forma, esse não é um post pra falar de posers, mas aguardem que um dia eu farei um no qual eu xingarei muito eles no twitter, e vou gostar de fazer isso, aham.

Enfim, eu escrevi toda essa coisa sem sentidos que vai da farmácia da tia em questão até a festa suave na nave dos alienígenas lagartões pra chegar a uma só conclusão:

POSERS DEVEM SER ABDUZIDOS PELOS LAGARTOS ET’S E LEVADOS PARA SATURNO.

E também, é claro, o amor é importante demais para ser banalizado desse jeito. Deve-se ter muita certeza antes de dizer eu te amo para alguém pra não criar falsas esperanças néam e, principalmente, deve-se realmente SENTIR. E, vou te contar um segredo, amiguinho, e não é sobre seu grupinho de amigos: amor não surge do nada, tipo aquela cartinha da manga do mágico do circo que você foi quando era criança. Até porque aquilo é um truque totalmente tosco e, se você não sabe disso, é um burro. Viu? Essa revelação foi pior do que saber que papai noel não existe, né? Amor se planta, se cultiva, e, depois de algum tempo, se colhe as florzinhas, ok? BREGUICES MIL.

E, digo mais uma coisa. Todo mundo diz que esse nosso mundo precisa de mais amor, e eu de certa forma discordo. Se é pra ser esse amor de enfeite, de mentira, que nem Nike falsificado, é melhor que nem tenhamos essa coisa – sim, coisa, porque, certamente, isso não é amor. Só não me pede o que é. E vou te contar, Nike falsificado por aí tem aos montes. Agora, se as pessoas realmente souberem distinguir uma coisa da outra e pararem de dizer te amo só para serem pops no tuenter PORQUE EU JÁ DISSE, ISSO NÃO ADIANTA, TEM QUE SER O BIG FOLLOW, bom, talvez, aí sim, o mundo precise de mais amor.

De amor verdadeiro.

Porque, afinal, todo mundo merece amar e ser amado. Até a tia da farmácia. Mas com certeza não vou ser eu que vou dizer te amo pra ela. Até porque eu só vou lá pra comprar aspirina.

Bjsmil, e desculpem pela demora um pouco indiscreta pra postar. Sou lerda mesmo. Porra.

Cansei dessa vila

maio 24, 2010

É.

P-p-p-party

maio 3, 2010

Oi. Olá. Aloha. Ou seja lá que saudação moderninha vocês estão usando.

Ignorem o título besta, vamos direto ao assunto. Hoje eu tô sem criatividade nenhuma pra escrever qualquer coisa que se pareça com quase decente, então, não vou escrever nada e fim. Beijos, adeus.

Não. De fato, eu nem ia postar hoje, ia fingir que essa coisa que vocês chamam de blog (eu chamo de lugar pra depositar minhas tranqueiras mentais) nem existe, e ia simplesmente ficar vadiando no Twitter a tarde inteira, yeah. Mas aí, graças ao sagrado Tuínter, eu encontrei, através de um sábio RT, um vídeo definitivamente IMPRESSIONANTE.

Tá bom. Bem menos. É que eu REALMENTE gosto de Simpsons. E gosto de Ke$ha. DON’T STOP, MAKE IT POP, DJ BLOW ok, parei. Então. O vídeo super digno que eu achei foi esse tributo dos Simpsons para a K$, que foi usado para trilha de abertura, na qual a Lisa acorda cantando Tik Tok super animada e por aí vai. Eu achei o vídeo aqui.

Porém, esse vídeo foi removido e infelizmente eu não achei um com qualidade. Suckers :(

De qualquer forma, aqui vai um videozinho com qualidade não tão boa mas com curtição máximaannnnn, não. Ignorem essa frase. Foi meu momento anúncio Casas Bahia.

Ignorem o fato de que o som tá péssimo e que parece que a música tá sendo cantada dentro de um balde, mas pensem pelo lado positivo. É Ke$ha. E é legal, tchururu.

Ah, não esquecem de me invejar por ter visto o vídeo com qualidade máxima enquanto vocês vão assistir ele de uma forma decadente e

Tá. Parei.

Isso me lembrou de outra participação musical super ilustre nos Simpsons, que eu AMEI AAAA, e acho super válido colocar aqui. Pra refrescar a memória se alguém esqueceu. O QUE EU ESPERO QUE NÃO TENHA ACONTECIDO SENÃO VOCÊS ESTÃO SERIAMENTE AMEAÇADOS E tá, chega. Não tô bem hoje. Deve ser tensão pré-prova. Enfim, here it is.

Digno, né? Eu sei.

Certo, era pra ser só uma frase e um vídeo, mas eu escrevi um textão (minha especialidade) e ainda coloquei um vídeo adicional. Eu deveria estar estudando mas não, sou muito boazinha, então aproveitem bem e

Just enjoy it.

Beijos, adeus, vou lá morrer com meus livros.

Futebol é cultura (?)

maio 2, 2010

Olá domingo. Olá futebol. Olá TT’s  futebolísticos no tuínter. Olá patetas que passam berrando na frente da minha casa.

VOCÊS TODOS NÃO SABEM COMO ODEIO VOCÊS!

Sim, é isso. Estou desabafando, ok? Essa é a verdade. Não passo domingos inteiros sentada na frente de uma televisão assistindo ao jogo do meu time do s2s2s2. Até porque eu nem tenho um time do s2s2s2. Érm, ok, na real eu já tive um, mas isso foi a uma semana um mês um ano atrás, na época que eu acreditava que futebol era uma coisa mágica que podia te levar a popularidade se você conhecesse a tabela do brasileirão e soubesse usar de uma frase bem feita para humilhar o time adversário. Mas ok, isso nunca me levou a popularidade e faço terapia até hoje por causa disso. Até porque eu nunca consegui fazer uma piada OWNED sobre futebol. Na real, eu não sei fazer piada nenhuma e fim.

Mas esse não é um texto sobre minha jokerface, ok? É sobre futebol, ou quase isso. Aliás, levando o assunto mais a fundo, QUAL O SENTIDO DO FUTEBOL? Tipo, são 22 retardados correndo atrás de um pedaço de couro redondo e cheio de ar (tá bom Luana, eu sei que tu me falou que as pelotas não eram mais feitas de couro, e sim de qualquer coisa sintética, mas eu vou continuar falando couro. DEIXA EU SER FELIZ OK?), feito meu cachorro atrás de um frisbee. Aliás, bom cãozinho, ele adora frisbees e sempre busca direitinho. Ok. Ele nunca buscou um frisbee na vida. Não que alguém precise saber disso. CACHORRO MAU.

Enfim. Ah. Permitam que eu me corrija. Na real são 20 idiotas que correm atrás do já citado pedaço de couro ou sei lá o que sintético, 2 dos devidos retardados ficam parados no meio de um arco quadrado de metal (não sei se é de metal, MAS NÃO IMPORTA) com as pernas abertas esperando que a coisa de couro/troço sintético venha para o lado deles para que eles possam segurá-la e serem conhecidos como herois. Vamos lá, pessoal, palmas pra eles.

Porém, pior do que os inúteis caríssimos jogadores de futebol, é a TORCIDA. Esses cabeçudos simplesmente tem um ataque de pelancas cada vez que o time do s2s2s2 joga, o que inclui comer as unhas (comer, não roer. É um extremo, ok), chorar, se enrolar em uma toalha/bandeira, cantar cantigas estúpidas mágicas e, claro, descontar todo o nervosismo/raiva/falta do que fazer nos adversários. Isso significa, para os mais pacíficos, esperar ansiosamente pela segunda para tirar sarro dos coleguinhas, ou ter um adiantamento da ~diversão~ zoando com seu vizinho, amigo mais próximo e até mesmo o papai, pra depois ficar de castigo e morrer. Já os mais patetas agressivos, saem por aí arrancando fígados, comendo rins e pulando cordas com tripas de seus adversários, o que prova que eles são MUITO racionais.

Porém, o que todos, sem nenhuma excessão fazem, é passar na frente da minha casa BUZINANDO  e BERRANDO FEITO GRALHAS ALBINAS, pendurados para fora do carro, desenhando um círculo no ar com a já citada camiseta/bandeira, enquanto correm o risco de ter a cabeça/braço/traqueia arrancada por um caminhão que pode estar passando tranquilamente.

Viram? Tem MILHÕES de patetas por aí matando e morrendo por causa dos devidos 22 20 cabeçudos correndo atrás do pedaço de couro/algo sintético. E o que eles ganham com isso? Um milhão de dólares em barras de ouro com forma de cascata de chocolate? Uma ilha só para si como a daquele político metido? Um pastel com Coca-Cola? Não. Absolutamente nada. A vida deles continua da mesma forma a não ser que tenham tomado cerveja demais, sem empolgado no bate-boca, batido num mendigo e sido presos, e eles não percebem, porque repetem o besteirol todo no próximo domingo. Ou quarta. Ou sei lá quando tem futebol.

Conclusão: DANE-SE futebol. Não gosto de você. Nadinha. DALE DALE TRICOLOR, GRÊMIO NO CORAÇÃO TCHURURU, não :)

Beijos, criem cérebro, parem de assistir futebol, e não me matem por ter opinião própria.

Hey, oi.

abril 29, 2010

Então. Esse é o meu primeiro post, extra-oficialmente. E eu deveria realmente estar escrevendo algo grande para causar algum ~impacto~. Mas, na boa, eu tô sem criatividade hoje, e vai ficar por isso mesmo, porque eu não ia aguentar esperar uma santidade iluminada decidir baixar em mim para que a inspiração viesse e eu estreasse o blog de forma digna. Não tenho paciência, pois é.

De qualquer forma, não vou ficar me estendendo muito nesse texto inútil, e tomando o tempo de vocês, quando vocês podiam muito bem estar vagabundeando no orkut/msn. Certo? Bora pra lá então, UHUL, não :]

Peixos de uma pessoa ansiosa e impaciente.